Tabacaria ~

janeiro 24, 2010 - Uma resposta

Ai ai… minha tabacaria 😉

Tabacaria

~ Que sei eu do que serei, eu que não sei o que sou?

Ser o que penso? Mas penso tanta coisa!

E há tantos que pensam ser a mesma coisa que não pode haver tantos!
Génio? Neste momento
Cem mil cérebros se concebem em sonho genios como eu,
E a história não marcará, quem sabe?, nem um,
Nem haverá senão estrume de tantas conquistas futuras.
Não, não creio em mim.
Em todos os manicómios há doidos malucos com tantas certezas!

Eu, que não tenho nenhuma certeza, sou mais certo ou menos certo? ~

Anúncios

About dreams.

janeiro 24, 2010 - Leave a Response

dreams

É estranho como as sensações passam, os sonhos se confundem e os lábios são mordidos quando me sinto perdida.

Eu sempre tive grandes objetivos, sonhos e ambições e passei a ter maiores ainda depois que ele surgiu pra mim. Mas tão diferentes, tão mais normais, tão mais felizes, tão mais…mais aceitáveis!

De um sonho de au pair, a barman em paris a todo e qualquer tipo de esquisitice que mostrasse o mínimo de liberdade que não pude ter em casa, de qualquer forma eu queria fugir, por mais que eu sempre fosse apenas uma farsa… um passaro sonhador sem asas 🙂

Eu não culpo ninguém pela freada que a vida me deu, eu não posso culpar o mau amor por não conseguir mais ouvir musicas ou ler livros de forma apaixonada, eu não posso culpar o tempo livre andando pelas descobertas de derrota pessoal e muito menos posso culpar quem tem me dado tudo por estar tirando nada… nada além de sonho~

[ África, Polaroid’s, aventura, mochiladas, sorrisos perdidos a noite regada a cerveja. ]

Prometi pra mim mesma mantê-los… de forma diferente, acompanhada, segura e me sentindo amada. :3

Essa noite tem me pedido miojo, bob Dylan e madrugada… talvez tudo o que eu era faça com que eu me sinta um pouco menos uma farsa comigo mesma. Ou talvez eu já saiba disso, mas so gosto de me divertir com essa mascara boba ;*

Dream about it!

dezembro 1, 2009 - Leave a Response

Sonhar?

 

Malditos sejam os pesadelo que ando tendo.
Ele é tão escroto que mesmo acordando três vezes na mesma noite ele continua, com a mesma historia, com a mesma garota com ele…. que não sou eu. (n).

Sonhos sempre foram uma grande porta pra realidade pra mim, não que eu seja uma dessas sensitivas malucas mas eu sempre acho que o sonho no minimo é um desejo ou medo interior. Sempre existem aqueles sonhos gostosos que você sempre tem. Mas sempre tem aquelas bostas demolidoras de sono que não importa o quanto você esteja cansado você prefere não dormir so pra não chegar perto daquela ideia denovo.  unf~

~Ta chovendo horrores e isso me da uma preguiça enorme de ir trabalhar. Talves hoje se tudo der certo eu volto com uma tatuagem nova, ou talves se tudo der errado como sempre eu continuo na mesma 🙂

~Torcendo pra ter adega sabado \o/

~ Cruzando os dedos pro meu dinheiro nascer em arvora!

Give me a break!

novembro 24, 2009 - Uma resposta
Hunnnf ~.~

hunfff ~

Hum… como eu faço pra multiplicar cada um desses minutos perdidos no transito, ou de conversas indesejadas com pessoas desconhecidas e transformar tudo isso em pelo menos 1 minuto útil, ou pelo menos 1 minuto descansado.
Por mas que possa parecer absurdo o cansaço vem me corroendo e eu ainda não sei de onde ele esta chegando, talvez seja por eu estar usando energia desnecessária…. so queria poder render mais.

 

Na noite em que ia sair com a Julia acabei dormindo, jogada na cama coberta com a minha toalha, foi como se tivessem atirado em mim e eu so dormi. Não liguei, não me troquei, eu simplesmente queria estar ali… imóvel.

Provavelmente se eu pudesse escolher agora estaria na minha prainha,  um lugar que me traz um conforto absurdo… é um rio que vai de encontro com o mar, em épocas realmente  mágicas você escuta o mar batendo na pedra, e você esta naquela água doce, com as luzes da balada e uma péssima musica de discoteca de fundo. Mas so a sensação de que só tem você, o céu e o mar ali, uma conexão so entre os 3 já é valida.

Ai eu imagina a união de tudo isso e mais ele, o meu ombro, a minha vontade de sorrir… sabe aquele peito que te faz dormir? Aquele cara que faz você se tornar um panda preguiçoso, que é o único que consegue te fazer massagem sem machucar… o único que faz relaxar? Ai da vontade de sequestrar, jogar em um barco e fugir com ele, so pela sensação de aventura, só pra sentir aquela coisa de não ter compromisso com nada e mais ninguém além dele.

 

E tudo isso por que só estou pegando a um mês e meio o transito de São Paulo…..

So estou a 3 meses nesse novo serviço….

E só faltam 15 dias pras aulas acabarem…

 

…… Talvez eu seja uma garota mimada. 🙂

1*~

novembro 4, 2009 - 2 Respostas

OgAAAKr_Xbwaq5Avg6YCxlZ81Gjt-7uSMMiKCNs0b8A6-zpwGAtuBvGbX4sr3YDONz-ReO2u-7U_ITOe6t51hmGogC0Am1T1UDUITC0kzDmOhghbWN_vBMigkJ9E

Um ano que a coisinha me aguenta, com todas as minhas sumidas workaholics, com todos os vai e vem.

Ela me deu o maior presente que eu poderia um dia sequer em pensar….o carinho dela:}. E  junto dele ela ainda de brinde consegue me dar o meu maior amor do mundo.

No minimo eu so posso agradecer pra sempre e sempre, e pra onde quer que nossos passos um dia podem parar eu so posso ser grata por todo carinho, risada, colo, atenção, drinks via msn e os abraços…. seus eternos abraços.

Te abo ;*

Who’s Right? ~

setembro 21, 2009 - 4 Respostas

big-bang-theory_l

É sempre assim os casais começam a surgir, no começo o mundo so gira em torno de vocês, vocês passam a maior parte do tempo colados, ficam colados no sofá, colados na cama, colados na cozinha, colados embaixo do banheiro e colados em qualquer programação extra. Ai vai passando um tempo e você nota que precisa ter vida social obviamente, afinal de contas por mais que a gente queira acreditar com toda a energia necessária nada dura pra sempre, e por mais que dure você sempre vai precisar de alguém de fora pra analisar alguma coisa quando a coisa fica preta. Afinal relacionamento precisa de 2, 1 ser humano nunca será igual ao outro e se for pode ter certeza… sai fatality mesmo assim.

Ai depois de um tempo de convivência, depois de noites aonde vocês esquentam o pé de forma mutua a gente passa a conhecer a melhor e pior parte deles, mas é o começo e nada ta cansativo então ta sempre tudo ótimo, tudo é muito adaptável e flexível.

Ai depois que a relação deixa de ser a 2, depois que a relação deixa de ser entre família a gente passa pra parte mas critica a relação entre amigos. Por que por mais que a família seja importante os amigos são mais, eu sempre gosto de notar que amigos são pequenos fragmentos do que a gente é, por mais que sejamos completamente diferentes existem sempre pedacinhos nossos neles e deles em nós.

E tirando as coisas que você já não gosta na pessoa com quem você esta, você tem que superar isso duplamente no laço de relacionamento da sua pessoa*.

As vezes a gente se depara com pessoas que poderiam ser até mesmo mais sua amiga do que dele, você conhece gente chata pra caralho, você conhece o melhor comediante, você conhece alguma garota extremamente fofa, você conhece aquele cara fumante, você se diverte com todos eles bêbados zoando com o seu amado. Mas o pior é conhecer o amigo de longa jornada dele, por que não importa o que você passou com ele esse amigo sempre sabe mais….. ele ta o que uns 10 anos e 5 relacionamentos na sua frente?

Ai você para com toda cautela pra falar com ele, por que por mais que seu namorado te ame você quer que o grande amigo dele no mínimo tenha uma simpatia por você, e em um momento de diarréia verbal ele solta tudo. Todos os detalhes que seriam óbvios, todas as falhas de caráter que você sabe que ele tem mas não quer ver, todos os relapsos conscientes para ambos os lados e ele fala tudo. Todas as antigas jornadas de relacionamento dele, todas as ex’s, todos os problemas com as ex’s e todas as reclamações.

Por mais que tudo isso te assuste você sabe que no fundo ele não é tão assim, pode se tornar assim mas ser assim ele não é.

Você lembra daquele sorriso, daquele abraço, daquele eu te amo antes de dormir.

E antes de esquecer qualquer julgamento… seu, dele e dos outros se pergunta.

Será que ele conhece ele mais do que ele mesmo e mais do que eu um dia vou conhecer? Será que ele mudou e decidiu fazer tudo diferente ou serei eu apenas mais uma cagada?

Te amo~

Te amo~

Então, até quando tudo isso vai dar certo amor?

O novo carro e nossas aventuras~

setembro 20, 2009 - Uma resposta
car

car

Desde pequena eu nunca fui acostumada com carro, sendo filha de uma família de classe baixa e tendo a minha mãe como funcionaria do metro de são Paulo não é de se admirar que eu seja muito pratica quando pego transporte publico, então nunca quis um carro e nunca me preocupei em ter um. :}

Quando fui chegando aos meus 18 anos minha mãe já vinha insistindo pra que eu tirasse a carteira, eu tirei… pelas coxas mas tirei. Cochilava no volante ( sim eu conseguia fazer isso até nessas aulas), não prestava atenção no lado teórico e sair com o carro pra mim é um milagre. Paguei minha carteira obvio!

Ai depois de anos decido sair do meu estagio e arranjar um emprego novo, arranjei a minha única obrigação é ter um carro, minha mãe compra o carro.

Tudo muito simples, até que você bate o carro em um caminhão no primeiro dia de uso, consegue desencaixar o banco traseiro graças a um cavalo de pau ( sem querer obviamente), se perde pra ir e pra vir, pega um gps sem bateria.

Sim, algumas pessoas tem o dom de dirigir, outras não D:

A minha unica vontade real agora é colocar um adesivo falando: Não pare atrás de mim, esse carro sempre morre (y)!
Na verdade minha vontade real é continuar usando o bilhete unico, lendo um livro enquanto chego aonde eu quero.

Born to lose live to win ~

agosto 17, 2009 - 3 Respostas
I don't have!

I don't have!

O mundo é uma coisa escrota, instantaneamente com fatores como amor, amizade, carinho, dinheiro tem que vir colado com algumas merdas adicionais. Eu sempre fui alguém meio cagada no quesito sorte, pisava em coco de cachorro, errava o ônibus, esquecia o guarda-chuva em dia de granizo.Mas tudo isso era meramente normal no meu mundo (y).

Esse final de semana foi uma coisa engraçada, além de ter sido o aniversário do namorado e eu ter conhecido um bolo de pessoas fofas que convivem com ele eu tive um final de semana cagado (n)… demais!

Cachorros que atrapalharam o sono, sogra que pegou o filho me deflorando, derrubar a marmita de uma moça do meu serviço no chão, quebrar o bico de tubo de cola do meu chefe, o talco vazar na minha bolsa, levar grito do namorado, morder alguém sem querer ;____;

Eu nunca achei que alguém poderia ser resumidamente azarada, e eu realmente não quero reclamar completamente sobre isso por que eu sei que quanto mais se reclama mais má sorte se tem. Mas St. Patrick realmente não tem ido com a minha cara ultimamente, ou pelo menos não com a do meu destino.

Miss ya~

julho 16, 2009 - 8 Respostas

P1010034

Fatão que eu sinto saudade de todas, do sorriso de uma, da conversa de outra, do abraço de mais uma, das piadas do outro. Antes eu sempre via os amigos como uma familia que a gente escolhe, independente dos meus altos e baixos, dos meus ataques de ciumes, do fato de eu nunca namorar então precisar passar toda minha carencia pelos meus amigos. Fatão é que eu não seria metade do que sou sem esses filhos da putinha. Eles revezam sabe, cada hora é um. Por que conviver eles não convivem. 😀

Hoje matei a saudade da julia com conversa, nunca junte 2 pessoas que vomitam novidades em uma sala. há. Primeira melhor amiga, tanta briga, tanto caos. As vezes sinto falta de poder pegar o metro e ir pra escola, morder um pedaço do lanche. Ou simplesmente chamar ela de filha da puta ou de melhor amiga. Prometo estar mais presente ;*

Infância~

julho 9, 2009 - 14 Respostas

Sempre quando pequena eu era fascinada pelo meu mundo mágico, eu nunca me importava de nunca ter sido beijada, nunca me importava de ser a gordinha da turma, e realmente não ligava pro fato de só ter uma grande amiga. Entendam que eu fui criada basicamente com meus primos, tendo só 1 irmão mais velho e 4 primas meninas eu era a caçula mais mimada, logicamente elas não me adoravam mas eu nunca fiquei brincando sozinha quando ia pra casa da minha tia ver minha vó doente. No período de férias a gente sempre ia pro sitio do meu tio. Era sempre aquela aventura básica, vocês imaginam como pode ser mágico um sitio pra crianças que vivem na cidade cinza? Lá andávamos de cavalo, logo ao amanhecer eu sempre ia buscar ovos no galinheiro com a minha vó, nadávamos na piscina, colhíamos amoras, e inventávamos qualquer historia imaginaria que as nossas mentes infinitas podiam. Era sempre tão mágico, tão familiar. Sinto falta até hoje em dia de todos esses momentos, sempre que sinto o cheio de terra molhada lembro de lá, do sitio desde o momento em que meu tio comprou, até o momento em que o Collor tirou tudo dele. Pra crianças é sempre tão mais saudável imaginar a família como uma coisa naturalmente confortável e aconchegante, nunca nós importamos com casais de tios destruídos, amores de primos impossíveis, carrapatos que pegamos dos cavalos. Quando estamos no nosso mundo imaginário aonde 3 crianças podem ser super heróis, simplesmente não nós importamos com nada, até que nós tragam de volta pra cidade cinza.

frind2

Atualizando o que estou ouvindo
[ https://newmooon.wordpress.com/listen-to-me/ ]

Atualizando o que estou lendo
[ https://newmooon.wordpress.com/about/ ]

Atualizando o que estou assistindo
[ https://newmooon.wordpress.com/watch-me/ ]

Não que valha a pena ;*